O paladar seguro dos emojis

Quando viajamos, muitas vezes não entendemos o que dizem os cardápios e rótulos. Por isso, quem tem alergias alimentares está exposto a riscos. Nova proposta sugere utilizar emojis para comunicação…

Tempo de leitura: 4 min.

Quando viajamos, muitas vezes não entendemos o que dizem os cardápios e rótulos. Por isso, quem tem alergias alimentares está exposto a riscos. Nova proposta sugere utilizar emojis para comunicação dos ingredientes.

Leia mais:

Afrodisíacos virtuais – Quem usa emojis namora mais
Protestos sem palavras – Emojis substituem palavras de ordem

Criado em 1887, o Esperanto teve a pretensão de tornar-se a linguagem universal.

Entretanto, quem assumiu este posto com autoridade foi uma alternativa que, distante da gramática, caracteriza-se pelo apelo visual: os emojis.

Em japonês, emojis são pictogramas.

Esta biblioteca de imagens divertidas, usadas em mensagens de texto enviadas pelo celular via WhatsApp, está revolucionando nossa comunicação.

De fácil compreensão, comunicam com rapidez o que o tempo escasso não nos permite elaborar.

Principalmente nos países asiáticos, onde os ícones foram inventados para substituir os complicados caracteres das línguas nativas.

Por tudo isso, uma proposta elaborada por um engenheiro do Google, Hiroyuki Komatsu, tem ganhado força ultimamente.

Para prevenir casos de alergias alimentares no mundo globalizado, onde alimentos importados são vendidos em todos os lugares, os rótulos podem em breve trazer emojis para apontar os ingredientes utilizados.

Caso a ideia vingue, a Unicode Consortium (empresa responsável pela criação e adaptação dos emojis para os sistemas operacionais dos smartphones em todo o mundo) deve trabalhar para detalhar melhor os desenhos.

Isso porque, por exemplo, atualmente o único ícone que poderia ser utilizado para representar a presença de leite nos alimentos é uma mamadeira.

Outros ingredientes também não têm desenho correspondente, como a soja.

Com o crescente número de casos de alergias alimentares, a iniciativa tem tudo para ser avaliada com seriedade.

Embora haja quem enxergue na proposta uma ameaça ao aprendizado dos idiomas, a alternativa às letrinhas pequenas dos rótulos tradicionais puder salvar ao menos uma vida, ela é mais que bem-vinda.

Gostou desse artigo? compartilhe
Você em primeiro lugar

Junte-se a mais de 100,000 pessoas que recebem conteúdos semanais por e-mail.

Lucilia Diniz desmistifica o que significa viver bem a vida, por dentro e por fora.

Digite um endereço de e-mail válido.
COMPARTILHE ESTE POST
Instagram
YouTube
LinkedIn
Confira também